Querida Resistência,

Não te escrevi antes porque não notava sua presença junto a mim. Não me sentia a vontade pra conversar contigo, sabe?

Mas foi só eu estar prestes a dar um grande passo na minha vida que logo você apareceu, como se tivesse alguma intimidade comigo. Foi aí que eu lembrei que, na verdade, já fomos melhores amigas – unha e carne – quando você me elencava todos os dias os infortúnios de fazer uma nova graduação.

Lembrei também de vários momentos que deixei que você tomasse conta das minhas decisões, de tanto que eu confiava em você. Mas isso mudou no dia que eu parei de pensar que eu era mais forte que meu câncer da tireoide e resolvi fazer minha cirurgia. E, logo depois também, quando eu te troquei pela matrícula da minha faculdade.

Cortamos relações e reconheço que te tratei como um nada. Imagino que não tenha sido nada fácil pra você. Hoje eu entendo que sua intenção era só me proteger. Fui errada em ser tão radical e peço perdão.

Mas eis que você ressurge e temos a oportunidade de recomeçar, desta vez com amor e entendimento. Topa?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: