Nossa sociedade costuma definir os fatos da vida em resultados muito opostos. Se acerta ou se erra, se ganha ou se perde. Para o capitalismo, isso pode funcionar bem, mas para o ser humano, com uma mente tão ampla e complexa, é complicado reduzirmos a esses conceitos tão materiais.

O nosso cérebro não dispensa nada que nos acontece. Ele nunca perde. E se você estudou física direitinho, vai lembrar da célebre frase “nada se perde, tudo se transforma“. Sendo o nosso corpo feito de energia e a nossa mente obcecada em economizá-la, é impossível que haja perdas, do ponto de vista humano.

Na verdade, quase sempre você ganha. Você ganha ao acordar, levantar, realizar suas necessidades básicas sem interferências ou problemas, ter um trabalho, uma família, amigos. Ganha também ao estudar, buscar autoconhecimento, fazer o bem ao mundo…

E, quando ocorre interferências ou problemas nessa esfera, você se desestabiliza, sai do linear, do seguro, do calmo. E nessa hora você não perde nada, você só ganha mais uma vez, ganha aprendizado! E a resiliência é sobre isso, sobre compreender que não existe o totalmente ruim, totalmente incorreto, que o que existe é uma remexida entre as polaridades para que você permaneça mais forte no BOM.

Escrito por Sarita Deoli

Baiana, advogada e estudante de Psicologia e Psicoterapia Holística. Criou o Trago o Sol em 2017 para conversar sobre as relações do ser humano consigo mesmo e com o mundo. Acredita no valor do autoconhecimento e do conhecimento em si. Tem mais esperança do que antigamente e insiste que não está aqui só de passagem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: